page contents
Buscar
  • João Rabelo

Embalagens


A embalagem é um recipiente ou envoltório que armazena produtos temporariamente, individualmente ou agrupando unidades, tendo como principal função protegê-lo e estender o seu prazo de vida (shelf life), viabilizando sua distribuição, identificação e consumo. A embalagem tornou-se ferramenta crucial para atender à sociedade em suas necessidades de alimentação, saúde, conveniência, disponibilizando produtos com segurança e informação para o bem estar das pessoas, possibilitando a acessibilidade a produtos frágeis, perecíveis, de alto ou baixo valor agregado. A embalagem possibilita ainda o desenvolvimento de novos produtos e de formas de preparo com o uso dos eletrodomésticos. Frente ao ambiente de mercado competitivo, a embalagem tornou-se estratégica para a competitividade dos negócios no que diz respeito à eficiência de envase, distribuição e venda. Frente ao crescimento populacional do planeta, a embalagem tornou-se essencial para otimizar o aproveitamento dos alimentos e insumos demandados pela sociedade e para reduzir o desperdício global. A embalagem reflete a cultura de uma sociedade e o estágio de desenvolvimento econômico social de uma nação. A embalagem é essencial para a proteção dos produtos durante a sua etapa de distribuição, armazenamento, comercialização, manuseio e consumo. A embalagem vem evoluindo em consonância com o desenvolvimento da infra-estrutura de nosso País e de sua economia,  das empresas e de seus produtos e principalmente frente aos mecanismos de distribuição e necessidades dos consumidores. Dentre as funções da embalagem está garantir segurança e qualidade de vida à população, possibilitando o acesso a diferentes produtos desde alimentos ou medicamentos até eletro-eletrônicos e utensílios em geral, em todas as regiões do País. Cabe à embalagem proporcionar segurança no manuseio do produto, manutenção de suas propriedades e informações legais sobre sua composição e validade, e mesmo rastreabilidade do lote de produção. Em certos casos cabe ainda à embalagem estender o prazo de vida dos produtos, evitando o seu desperdício.


TIPOS DE EMBALAGENS


PAPEL E PAPELÃO (Embalagens Rígidas) :

Neste grupo estão os sacos e papéis de embrulho, formas simples e baratas de embalagem, as caixas e cartuchos de papelão liso e as caixas de papelão ondulado, utilizadas como embalagem por todos os segmentos da indústria de transformação. As embalagens de papel e de papelão podem ser moldadas em vários formatos, são relativamente leves e ocupam pouco espaço de armazenamento. Como não são resistentes à água, várias técnicas foram desenvolvidas p/ modificar o material. Papéis encerados são comumente usados p/ embalar alimentos. Caixas de cartão c tornam resistentes à água através de camadas de polietileno. O sucesso destas embalagens tem atraído cada vez + segmentos dentro do setor alimentício, como por exemplo, o de leites, sucos e iogurtes p/ beber. O papel e o papelão são matérias-primas 100% biodegradáveis e recicláveis.


PLÁSTICOS (Embalagens Flexíveis e Semi-Rígidas) :

Foram introduzidos na fabricação de embalagens no pós-guerra e englobam, entre outros, filmes, sacos, tubos, engradados e frascos. As embalagens de plástico são leves e podem ser moldadas em diversos formatos. Os principais plásticos usados são: Polipropileno (PP): O PP é muito utilizado p/ moldar tampas, pequenos frascos, rótulos p/ garrafas de refrigerante, potes de margarina, etc. Poliestireno (PS): Usado na forma transparente ou composta p/ produção de utensílios de mesa e xícaras claras. Na forma de espuma, o PS é usado p/ xícaras d bebidas quentes e outros recipientes isolantes p/ comida, caixas p/ ovos e embalagens almofadadas.ePolicloreto de Vinila (PVC): Usado p/ fabricar frascos rígidos e maleáveis, blister e filmes, e outras embalagens p/ as quais existe a necessidade de barreiras. A principal utilização do PVC é na fabricação de bens duráveis, sendo usado também em cosméticos, produtos de limpeza e da indústria automobilística, área médica e alimentícia, entre outros. Polietileno terefitalado (PET): É utilizado principalmente p/ a produção de frascos de refrigerantes e águas minerais. Polietileno de alta densidade (PEAD): Na forma s/ pigmentos, é usado em frascos de laticínios, água mineral e sucos de frutas. Pigmentado, é usado, em frascos de maior volume, p/ detergentes de roupa, branqueadores, óleo de motor, etc.


OUTROS TIPOS DE EMBALAGENS):

Embalagens metálicas, vidros, etc. No entanto, falarei um pouco a seguir sobre embalagens flexîveis e rígidas, pois são tipos de embalagens, das quais eu desenvolvi trabalhos, ainda não tive oportunidade para atuar com embalagens metálicas ou de vidros.


EMBALAGENS FLEXÍVEIS

Embalagens flexíveis, por definição, são aquelas cujo formato depende da forma física do produto acondicionado e cuja espessura é inferior a 250 micras. Nessa classificação, enquadram-se sacos ou sacarias, pouches, envoltórios fechados por torção e/ou grampos, tripas, pouches auto-sustentáveis (standup-pouches), bandejas flexíveis que se conformam ao produto, filmes encolhíveis (shrink) para envoltórios ou para unitização, filmes esticáveis (stretch) para envoltório ou para amarração de carga na paletização, sacos de ráfia, etc. Os materiais flexíveis incluem, ainda, selos de fechamento, rótulos e etiquetas plásticas. Destacam-se pela relação otimizada entre a massa de embalagem e a quantidade de produto acondicionado, além da flexibilidade que oferecem ao dimensionamento de suas propriedades. A possibilidade de combinação de diferentes polímeros para obtenção de propriedades balanceadas, que atendam a requisitos econômicos, ambientais e de conservação e comercialização de produtos é uma das grandes vantagens competitivas das embalagens plásticas flexíveis. As embalagens flexíveis, em sua totalidade, são impressas pelos processos de rotogravura e flexografia. Salvo em algumas situações (pequenas quantidades) em que podem também serem impressas por serigrafia (silk-screem).


EMBALAGENS RÍGIDAS (CARTUCHOS)

Cartucho é uma embalagem estruturada em papelcartão. Exemplo: caixas de cereais matinais e caixas de sabão em pó. Embalagem cartonada é composta por várias camadas de materiais que criam barreiras à luz, gases, água e microorganismos, conservando as propriedades dos alimentos. A embalagem cartonada asséptica é composta por 75% de papelcartão, 20% de filmes de polietileno de baixa densidade e 5% de alumínio. Esse tipo de embalagem na maioria das situações são impressos pelo processo de offset, (caixas de brinquedos, caixas para armazenar bisnagas de pasta de dente). Mas também podem ser impressos pelo sistema de rotogravura (caixas de sabão em pó) ou flexografia (embalagens longa-vida).

1 visualização

© 2019 João Rabelo Designer Gráfico. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now